Anjos & Fantasmas

Às vezes, eu fico consciente de uma entidade perto de mim. Como posso saber se isso é verdade ou não?

O Guia: Não é necessário que você o saiba. Eu o desaconselho a focar nisso, especialmente em certos períodos do seu desenvolvimento porque isso lhe distrai e tira a atenção de si mesmo. Não estou defendendo o egocentrismo. Apenas quero dizer que, se você sente esta aproximação como algo negativo, volte-se para você. E se for positiva, seja grato e aprecie este momento. E isso é tudo. Mas não tente descobrir se é verdade. É muito provável que seja, porque todos os seres humanos estão cercados por aqueles que não têm um corpo.

Se você está com medo, encare os seus próprios medos e não os vincule à entidade. Mesmo que tal entidade externa exista, isso é de importância secundária. Identifique seus próprios medos e seus próprios equívocos em relação a si mesmo e em relação à vida. Na medida em que você fizer isso, você se livrará de tais medos e distúrbios.

(Perguntas e Respostas #130)

 

Posso entrar em contato com espíritos para pedir ajuda?

 

O Guia: Minha sugestão é que você se abra para dentro, não para um indivíduo específico, mas para o seu eu espiritual mais íntimo e obtenha a ajuda de lá. Porque senão você pode se perder em um terreno perigoso que vai te afastando do seu próprio centro.
Comunicar-se com o reino do espírito não é uma busca saudável, a menos que te leve diretamente à descoberta do seu próprio centro espiritual. Faça a si mesmo perguntas e saiba que existe uma sabedoria interior em você que pode lhe dar as respostas que você mais precisa. Se você realmente estiver em estado de receptividade interior, você receberá as respostas.

Você também pode dar respostas a tais espiritos que eventualmente possam estar ao seu redor, não apenas orando por eles, mas aconselhando-os a deixarem você, pois sua preocupação e contato com um ser humano não é saudável para eles.
Não raro, existem espíritos que ainda estão muito ligados à terra e não podem se elevar e ver o que eles precisam ver. Desta forma, eles se ligam aos seres humanos e isso não é um estado saudável.

Por exemplo, quando uma pessoa morre—alguém que nunca acreditou que seu espirito continue vivendo—pode, a princípio, nem mesmo ter consciência de que está morto. E para a sua infelicidade, este espirito descobre que não pode se comunicar com outros seres humanos. Eles não o ouvem. E ele tenta, tenta e tenta mas, simplesmente não lhe ocorre que haja outra vida, outro mundo, outro estado de ser que seria mais promissor e mais feliz para ele. Este contato com a esfera humana e com os seres humanos é um sofrimento para eles e os retém.

É um terreno perigoso se comunicar com eles, a menos que se saiba muito sobre as leis dessa comunicação. Porque é muito fácil se perder. É muito fácil ficar confuso, não determinar o que vem de onde. É algo tremendamente complexo. Qualquer pessoa que esteja envolvida com o verdadeiro crescimento espiritual não se deterá nessa questão de comunicação psíquica com pessoas falecidas porque não é saudavel nem para as pessoas encarnadas e nem para os espíritos desencarnados. E isso pode levar a uma tremenda confusão. Estes são fatos.

Em alguns casos, quando há muito conhecimento e muita orientação e muita compreensão das leis e dinâmicas envolvidas, é um estado temporário de desenvolvimento que leva a uma comunicação com seu próprio nucleo interno, seu eu real – a verdadeira meta e não se comunicar com outros espíritos.

(Perguntas e Respostas #177)

 

De que forma os espíritos que ainda estão subdesenvolvidos vêem os espíritos superiores?

O Guia : Quando os espíritos não desenvolvidos entram em contato com espíritos

superiores, eles não os vêem como anjos ou criaturas de luz. Isso seria fácil demais.

Novamente a mesma lei é verdadeira neste caso. Se os espíritos superiores entram em esferas inferiores, o que eles fazem em certos intervalos regulares e de acordo com o plano, eles mudam os fluidos e a luz não se mostra.

Seria fácil demais aceitar as palavras de Deus porque um anjo óbvio lhes falou. Quantos de vocês, por exemplo, dizem “se eu pudesse ver Deus” ou “se eu pudesse ver um anjo” eu acreditaria?

Mas vocês não escutam as palavras. É o mesmo com esses espíritos. Não há diferença alguma. Eles têm que aprender, assim como vocês têm que aprender a distinguir o certo e o errado’ entre verdade e não verdade por seus próprios méritos e não porque a pessoa parece ser uma autoridade e, conseqüentemente, é fácil acreditar.

Quantos seres humanos aceitam algo falado por uma respeitada autoridade e, contudo, se as mesmas palavras são ditas por alguém que aparentemente não vale a pena nem olhar, eles rejeitariam as mesmas palavras? Isso não significa desenvolvimento. Desenvolvimento significa, também, independência; selecionar a verdade da mentira.

Conseqüentemente, os espíritos das esferas inferiores não vêem os anjos como eles realmente são. Eles, ou os espíritos superiores, aparecem para eles simplesmente

como um do mesmo tipo deles e, daquela maneira é que eles se falam. É, então, deixado para os espíritos inferiores decidir se querem acreditar nas palavras que lhes são faladas ou não. Eles devem aceitar as palavras pelo seu próprio valor e, conseqüentemente, é bom que eles acreditem, que foi apenas um deles que trouxe tais idéias. O mesmo é verdadeiro para os seres humanos.

Muitos espíritos estão encarnados nesta terra em vários graus de desenvolvimento. Apesar da forma humana, da aparência exterior não dão uma indicação do desenvolvimento interior. Essa, é a única maneira das coisas serem—se a verdadeira liberdade e independência devem ser alcançados.

Contudo, existem em certos períodos e em certas instâncias, exceções a este respeito também. Não que a lei da necessidade de seleção independente e reconhecimento nunca ache uma exceção, mas existem certas vezes em que a luz penetra, em algum grau, no mundo da escuridão. Então os anjos de Deus se mostram. Existem boas razões para isso também, mas os anjos de Deus não se mostram com o propósito de ensinar às criaturas das esferas inferiores a verdade.

(Pathwork Palestra #30)

 

Próximo tópico

Retornar Para o Indice