Semeando a Palavra

A Bíblia não narra a infância e juventude de Cristo entre 12 e 30 anos. Outras fontes relatam que durante sua adolescência e até os 30 anos, Cristo passou por um treinamento em ordens secretas. Em seguida, ele realizou um ministério mundial antes de voltar para o Oriente Médio para realizar o último período de sua vida que é mencionada na Bíblia. Isso é verdade?

O Guia: Jesus viajou muito durante certas fases e períodos de sua vida. Porém, o treinamento aconteceu muito mais através da sua própria conexão interior com Deus, o Criador de tudo o que É. Mas ele passou algum tempo com algumas seitas, ordens secretas e outras escolas religiosas com orientação esotérica.

Seu objetivo era complementar o que faltava, assim como, trazer – em formas que eram aceitáveis e compreensíveis para a sua própria cultura – algumas das verdades dessas outras orientações. Ele unificou verdades de várias culturas que pareciam contraditórias à época. Mesmo as culturas pagãs continham alguns valores e verdades que vieram diretamente de Deus.

Jesus Cristo era, é e sempre será o grande unificador. Através da sua Presença, ele deixou seu sopro sobre essas outras culturas e religiões que nunca poderiam ser eliminadas da face da Terra, pouco importando o quanto Ele foi compreendido conscientemente ou que sua influência e a de seus ensinamentos tenham se perpetuados meramente num nível intelectual. Este foi um dos grandes propósitos das suas viagens.

Você deve compreender que ninguém na humanidade sabia mais do que Jesus. Mesmo quando jovem, ele surpreendeu os mais velhos com sua sabedoria, seu conhecimento, sua profunda introspecção incomum para a sua idade. Nenhum ensino ou orientação vindos de fora poderiam ter sido responsáveis por isso.

 

No Evangelho segundo São Mateus 28: 18-20, Jesus é descrito ensinando aos seus discípulos: “Toda a autoridade no Céu e na Terra foi dada a mim. Ide, portanto, fazei discípulos em todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a guardar tudo o que vos tenho ordenado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até o final dos tempos.” Os primeiros cristãos seguiram fielmente estas palavras de Jesus, procurando transmitir o Evangelho da salvação através de Cristo para o mundo inteiro, mesmo quando suas vidas estavam em risco. Grande parte das igrejas cristãs, atualmente, levam muito a sério estas palavras na definição de sua missão. Porém, a regra em círculos espiritualistas é não pregar aos outros, mas respeitar as crenças de cada um. A tarefa da igreja primitiva era diferente da nossa tarefa nos dias de hoje?

O Guia: Você deve compreender que, no tempo de vida de Jesus, seus ensinamentos eram revolucionários em muitos aspectos, e era necessário divulga-los amplamente. Eram novos conceitos que precisavam ser familiarizados na mente dos seres humanos. Naquela época de desenvolvimento geral e de evolução da consciência, a consciência humanos ainda não acessava os níveis internos e mais sutis. A verdade de Jesus Cristo e da consciência Cristica tinha que oferecer,  primeiramente, novos pensamentos, novas compreensões, nova visão da lei espiritual e, muitas vezes, novas ações e comportamentos.

Como resultado do enorme impacto da vida de Jesus sobre a humanidade, a evolução se processou mais rapidamente do que em qualquer período anterior da humanidade, e com isso, a abordagem teve que mudar a fim de que continuasse sendo eficaz.

O que antes era um ato divino de risco e coragem que eletrizava pensamentos e pensadores e impunha uma expansão da mente rumo a novas dimensões se tornou, na atualidade, uma confirmação redundante de autoritarismo obsoleto e rigido.

Naquela época, tanto quem fazia conversões quanto o convertido assumia riscos em nome da Verdade. Hoje, esta pessoa não estaria correndo qualquer risco, mas seria elogiada pelas autoridades terrenas que, muitas vezes,  se encontram no mesmo papel dos fariseus que se opunham aos novos ensinamentos ofertados  por Jesus Cristo.

Aqueles que precisam da Verdade renovadora do Cristo devem buscar de maneira profunda e sincera as formas adequadas para o seu momento atual, em vez de seguir maneiras que não são eficazes ou que não os sustentem, ainda que sejam importantes e corretas para outros.

Nos dias atuais, espalhar a luz de Cristo deve ser sinônimo de viver as verdades eternas nos níveis mais profundos e  sutis, em vez de ser apenas palavra morta da boca pra fora. Para isso, você precisa trilhar um caminho de autodesenvolvimento interior. Quando as pessoas estiverem espiritualmente maduras e prontas através dessa jornada interior, uma nova sociedade será criada vivendo de acordo com as determinações da consciência Cristica.

Porque se vocês propagam estas verdades apenas superficialmente, da boca pra fora, vocês não afetam a vida exterior em todas as suas manifestações: humana, social, política e econômica. Para que isso aconteça, o eu interior tem de ser profundamente afetado e penetrado pela Verdade. E isso é, como vocês sabem, um longo processo. Somente então, é que o Cristo interior desperto pode conduzir a personalidade para novas tarefas nesta nova sociedade. Essas tarefas não pregam, antes porém, elas definem uma nova modalidade: a de viver como um exemplo.

Quanto mais você seguir a sua verdadeira vocação interior, mais diretamente, abertamente, de forma inequívoca, e sem vergonha você vera que Deus é a fonte de tudo. E quando você perceber de que forma deve servir a Deus, e só a Ele, você vai perceber, conscientemente , que você tem um papel a cumprir no maior plano que poderia existir na Terra.

Agora, isso não implica em que todas as formas anteriores estão erradas e não são mais válidas. De modo algum. Você pode ler mais sobre o significado da tradição e seus aspectos positivos e distorcidos  na palestra # 246 “Tradição: Seus aspectos Divinos e Distorcidos”.

(Perguntas e Respostas #244)

Próxima Página (P&Rs: Religião)